Jornal Letras do Alva   •   Director: Luís António Silva   •   Ano: III

Sandomil e o Vale do Alva - Um paraíso à espera de ser descoberto e apoiado

Sandomil e o Vale do Alva - Um paraíso à espera de ser descoberto e apoiado

Pese embora a minha salutar dose de bairrismo que não nego, Sandomil é indubitável e objetivamente uma das mais belas localidades da nossa região.
A localidade que se estende pelas margens do rio Alva, é dotada de parques públicos de frondoso arvoredo, apetrechados com o mais variado mobiliário urbano, capazes de proporcionar a quem ali se desloque momentos de lazer, descanso e reflexão deveras agradáveis. Na época balnear, o seu vasto e seguro lençol de água é o indicado para aqueles que pretendem usufruir dos prazeres do sossego, da frescura e da água. As suas ruas onde se respira antiguidade e historia, aliada à simpatia das pessoas que se vão encontrando são um convite ao passeio e a “dois dedos” de conversa com quem está sempre disponível para bem receber quem os visita.
Mas Sandomil é também as localidades de Corgas, Cabeça de Eiras, Furtado e Aldeia Nova. Povoações portadoras, cada uma à sua maneira, de características próprias que convidam à sua vista.
Sandomil é igualmente a presença constante da água, os vastos campos agrícolas, o regadio, os moinhos de água, as ermidas, os fontanários e sobretudo as pessoas.
Porém, infelizmente, toda esta realidade não tem sido aproveitada e desenvolvida pelas entidades públicas que para isso tinha competência e obrigação. E não nos referimos à Junta de Freguesia, a atual e as anteriores, as quais não possuem recursos financeiros que lhes permitam apostar forte no desenvolvimento de tais potencialidades naturais. Referimo-nos em primeira linha à Câmara Municipal de Seia, a qual não tem querido ou sabido apostar forte no desenvolvimento turístico do Vale do Alva e em especial da freguesia de Sandomil. Aliás tal atitude contrasta sobremaneira com as atividades que nesse sector vêm sendo potenciadas pelas demais Câmaras Municipais onde se integra o vale do Rio Alva. A titulo de exemplo veja-se o estado a que chegou a principal via de acesso a Sandomil, a estrada Sandomil – Torrozelo. Objeto de obras e de alcatroamento há cerca de 40 anos, desde então até agora mais nenhuma obra significativa, mesmo de manutenção foi efetuada, transformando-se naquilo que ela hoje é, uma via esburacada, perigosa e difícil.
Será compatível com o aproveitamento e desenvolvimento das potencialidades da povoação uma via nestas condições?
Será que as pessoas que diariamente naquela via tem que circular não merecem ter uma estrada com adequadas condições de circulação e segurança?
E a estrada/caminho rural, entre a povoação do Furtado e Sazes (que permite um mais curto e rápido acesso à Lagoa Comprida e à Torre) aqui há dias de forma veemente reclamada em plena reunião de câmara pelos promotores do empreendimento turístico aí em curso?
Não terá a câmara municipal 100 mil euros para a realização dos 1,8km de extensão da obra?
E o solar que em tempos pertenceu à Cooperativa Agrícola e hoje propriedade da Junta de Freguesia?
Não prometeu a maioria que governa a Câmara a sua reconstrução (hoje em ruínas) e instalação dum museu?
O argumento do dinheiro ou da sua falta não pode justificar tudo. Não pode justificar este desprezo e este abandono. Aliás com os valores disponíveis poderia a Câmara Municipal fazer muito mais e muito melhor se as opções fossem outras. Não se podem gastar 600 mil euros por ano nos programas ocupacionais e não ter 100 mil para executar uma via estruturante para a região; Não se pode destinar a amortização extraordinária de divida 300/400 mil euros e não ter 100 mil para recuperar um edifício; Não se podem dar dezenas de milhares de euros a entidades privadas (embora de fins associativos) sem que as mesmas tenham atividade e não ter uns “trocos” para calcetar uma rua, arranjar ou apoiar o arranjo dos mais variados locais.
Diga-se porem que os turistas que queiram procurar a região e em melhores condições aceder a Sandomil, sempre o poderão fazer via concelho de Oliveira do Hospital onde as vias do vale do Alva tem outras condições, o que aliás tem permitido um diferente e mais consentâneo desenvolvimento e investimento na sua área de excelência… o turismo.
O vale do Alva no nosso concelho e concretamente Sandomil merecem ter uma outra atenção e um maior respeito por parte das pessoas e entidades que têm a obrigação de o fazer.
Tenreiro Patrocínio