Jornal Letras do Alva   •   Director: Luís António Silva   •   Ano: III

Importância da imprensa escrita em meios rurais

Importância da imprensa escrita em meios rurais

É frequente encontrar hoje profetas radicais a prognos¬tica¬rem o fim da imprensa escrita, sobretudo com a sobrevalo¬ri¬za¬ção da imagem e dos multimedia. Pretendem fazer-nos crer que a imagem e o suporte digital da escrita, a breve tre¬cho, não deixarão lugar para o papel.

Este prognóstico, porém, está por confirmar.

É certo que nós constatamos o impacto imediato da imagem e da rapidez da sua difusão na sensibilidade das pessoas, condicionando a sua reflexão e as suas reacções; mas isso não quer dizer que elas fiquem automaticamente mais valo¬ri¬zadas, sobretudo na sua liberdade e capacidade de decidir.

Por sua vez, as já chamadas auto-estradas da informação carregam-nos de dados, isso é verdade, mas não nos dão tempo nem espaço para deles fazermos a necessária selec¬ção e sobretudo para podermos aferir não só da veracidade dos factos relatados, mas sobretudo da maior ou menor importância que eles possam ter para a nossa vida real.

Ora, se estes modernos processos de informação condici¬onam globalmente a vida das pessoas, para muitas daquelas que vivem nos meios rurais eles são mesmo invi¬áveis. Muitas delas não têm acesso á internet para proce-dimentos supostamente ao alcance de todos, como é, por exemplo, a consulta da sua página do IRS. É, por isso, indis¬cutível a existência de real analfabetismo em termos de no¬vas tecnologias da informação sobretudo nos meios rurais.
Mas se este analfabetismo é, em si mesmo, uma carência, pode ter algo de oportunidade, precisamente aquela oportunidade que nos vem da leitura e das suas vantagens para promover pensamento próprio.

Para além de tudo isto, está provado que a imprensa regional e local, ao noticiar acontecimentos que tocam muito directamente a vida diária e real das pessoas implicadas, é por estas especialmente apreciada. De facto, as notícias da vida real das nossas terras são lidas e relidas e algumas vezes o mesmo órgão de comunicação passa por várias mãos, sobretudo se os leitores são emigrantes. Há todo um conjunto de emoções que o noticiário regional e local consegue despertar diferentemente do que se passa com a grande informação, geralmente sem rosto.

É essa proximidade a cada leitor para o informar sobre o que é importante para a sua vida e também dele recolher a informação que possa ser útil à comunidade mais alargada que se espera do Letras Alva. Parabéns por este seu primeiro ano de vida e votos de venturoso futuro, a bem das populações da região do Alva.

 

Read 130 times Last modified on sábado, 12 maio 2018 14:48
Rate this item
(0 votes)

About Author